Loading...

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

2 de dezembro de 2010

Meus poemas

Réquiem para alma baldia

Iremar Marinho

Divina Pastora guarda
o corpo crivado d’alma
baldada surpreendida
dentro do beco baldio.

Divina Pastora vela
o corpo (saldo esquecido)
na vala da morte balda
(alma de vida evadida).

Divina Pastora guarda
o corpo sem nome d’alma
baldia (vida homônima/
baldada morte sinônima).

Divina Pastora, tende
piedade d’alma baldia
da vida tão descuidada
(baldada vida vadia).


Poema de névoas

Iremar Marinho

Ao meu pai Manoel Marinho

I

- Que divindade reúne
Miasmas desintegrados
E bóreas inomeados
Para formar nebulosas?

- Um deus desmemoriado,
Qual demiurgo deforma
O tempo para em seguida
Refazê-lo como névoa?

- O cosmo não é tecido
Como teia pela aranha,
Mas esculpido ao fogo
Soprado por mil demônios.

II

Ó homem marcado, dai
Lugar a quem, sem sinal,
Passa incólume sob o crivo
Dos detentores da morte.

Atentai ao que está mudo
(Não-falado-aquém-do-som),
Ao quase que nunca é,
Ao rumor de ventos dantes.

Atentai à flor da pedra,
À prostração do vazio,
Ao raio feito delírio,
Aos lírios ensanguentados.

8 comentários:

  1. Iremar,sua poesia comove pelo lirismo de seus belíssimos versos!Encantada com seu talento!Abraços,

    ResponderExcluir
  2. Anne e seu belíssimo Recanto dos Autores,
    Penso que a poesia também cumpre sua função quando leva pessoas a comentarem suas impressões (positivas ou negativas) sobre o texto.
    A "comoção pelo lirismo" fica na conta de seu bom gosto. Quanto ao "talento" atribuído, vai para a conta de sua generosidade.
    Sou muitíssimo grato!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Excelentes poemas, Iremar! Você me surpreende a cada nova publicação dos seus textos!

    Como andam os entendimentos com a Bagaço?

    ResponderExcluir
  4. Grande Amigo Poeta Cicero.
    Meu potencial prefaciador ou apresentador (O que você quiser!), também diante do grande movimento editorial de final-começo de ano,
    eu mesmo acho que não vai dar tempo agora.
    Estou preparando "um livro-demo" para enviar como sugestão a você e ao Arnaldo. Detalhes por e-mail.
    Viu o seu instigante "Carmina", no "Lira Atemporal"?

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do teu comentário Iremar, uma colocação alegre e bem humorada sobre a minha postagem.
    Como sei que tu é sábio e não sabichão conforme
    eu escrevi, então não corres o risco da água quente rs

    PS: Queria que todos os teus blogs estivessem linkados ao meu, assim não te perco de vista.
    Que tal?
    Um beijo
    Gemária Sampaio

    ResponderExcluir
  6. Gemária,

    rsrs Mesmo assim, ainda tenho dó deles
    e que se recuperem para a paixão,
    como todos nós desejamos.
    Envaidecido com suas presença, prestígio
    e comentário aqui, vou providenciar
    os links dos blogs.
    Afinal, eu é que não posso perder
    de vista o Chá das Cinco, onde se respiram cores, paz e harmonia já ao entrar.
    Beijos

    Iremar

    ResponderExcluir
  7. Olá, Iremar!

    Belos poemas! Gostei muito! :)

    Vim lhe desejar um 2011 de muita paz e alegria. Que seja um ano iluminado e de muitas realizações!

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. Se já admirava tua escrita...a suavidade objetiva e firme do que escreves, imaginas agora que sei que tmb és poeta.Serei observadora fiel do blog.Abraço!
    Thereza Vieira

    ResponderExcluir