Loading...

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

18 de novembro de 2010

Poemas alagoanos

Cuida bem do meu cavalo cor de prata (I)

Agatângelo Vasconcelos *

Cuida bem do meu cavalo cor de prata,
se não queres que eu caia nestes campos.
Que não lhe falte o capim verde e a alfafa,
que os arreios sempre limpos estejam prontos.

Dá-lhe a água da nascente que existe
na encosta que um dia te apontei.
Acolchoa o meu selim aveludado
e atenta que a brida não o corte.

A montaria deve estar ajaezada
pois a viagem pode ser a qualquer hora
e meu regresso vai durar a vida inteira.

Pra meu galope escolhi o teu caminho,
mas se não queres que eu caia nestes prados,
cuida bem do meu cavalo cor de prata.


* Do livro “Sagrado Coração Exposto”, Edufal – Maceió-AL – 1981)

“A linguagem poética de Agatângelo Vasconcelos,
médico-psiquiatra alagoano, se identifica com a voz
que mora dentro de todos os poetas e grita
como se estivesse pedindo socorro,
clamando para que não se deixe matar
nem violentar a poesia”.
(Anilda Leão)


Canais e Lagoas

Paulo Renault

Arrependido e mudo deito-me a céu aberto
sobre as margens quentes e molhadas
que sem nenhum segredo
há pouco as águas da Mãe do Norte cobriam.

Acosto-me e embora ainda confuso,
arruíno as minhas lembranças
com o que não há, nunca mais haverá, jamais.

A insanidade foi tão assoladora,
amou tanto a si mesma que a jaçanã almada
não vislumbrara o seu fim
que a si mesmo causa espanto.
Foi a inundação do nada onde tudo havia.

O anum-preto, que de gaitadeira em gaitadeira
dispunha sua pequena sombra sobre o arisco aratu,
não canta mais, chamando a companheira
para juntos voarem canal afora.

Do Rio das Ciladas e das Pedras ao Pontal,
emergiram duas grandes mães:
a do Norte e a do Sul.
Duas grandes bacias d'água,
animais e plantas, águas de viver.
De jangadas, canoas, vidas, gente.

Viverás de tainhas, carapebas,
camarões, soias, taiobas, sururus...

Oh, Mãe do Norte,
devorai as tristezas nos olhos das crianças
trazidas para as tuas margens
pelos ventos dos canaviais,
palas dobras de Coqueiro Seco,
de Luzia Santa, do Velho Fernão
e da cidade que tapou seus alagadiços.

Oh, Mãe, derrama tuas lágrimas
águas serenas e escuras
sobre a minha alma mestiça.
Quero viver e morrer em ti
mergulhado e envergonhando
nas tuas profundezas.

Quem sabe, minha alma bohêmia e sonhadora,
bêbada e injusta encontre-se novamente com seu hálito
e com os passarinhos que me levarão
para o céu desfeito nas asas da galinha d’água,
da jaçanã, onde dançarei com a caipora,
a musa dos manguezais que te margearam.

13 comentários:

  1. ..."Um Amigo me chamou para
    ajudá-lo a cuidar da dor dele.
    Guardei a minha no bolso...
    E fui!"...

    Caio Fernando Abreu

    Feliz Domingo e beijos meus! M@ria

    ResponderExcluir
  2. Queria M@aria,
    Que bela citação do Caio Fernando...
    Para este Nosso Feliz Domingo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Estou bestificada com o seu curriculum, muito bom seu blog. Vi que gosta de Lenine, conhece Otto? Também Pernambucano,e assim como Lenine ele é maravilhoso. Até sábado no aniversário do netinho.
    Beijos, Ingreth Capistrano.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ingreth,
    Estou bestificado rsrs e contente, por você ter descoberto o Bestiário, e pela admiração ao nosso modesto "curriculum". São muitos anos de estrada, já!
    Gosto e ouço o tempo todo, desde pequenininho, o Lenine, Otto, Chico Sciense e todo o pessoal do pernambucano Mangue Beat.
    Sejam bem-vindos da Boa Terra à Terra das Alagoas. Aguardamos você e nossos familiares para o aniversário do Cadu.

    ResponderExcluir
  5. IREMAR,maravilhoso seu "bestiário"!Poesias cheias de talento e personalidade!Um prazer te visitar!aBRAÇOS,

    ResponderExcluir
  6. Anne e Carlos,
    Somos envaidecidos pelo "maravilhoso bestiário",
    de alto significado para nós, vindo dos que cultivam o maravilhoso Recanto dos Autores,
    do qual somos cativos!
    Abaços

    ResponderExcluir
  7. Olá!!!
    Seu blog é encantador.
    Já estou seguindo. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá!!!
    Kátia, sua visita e comentário são encantadores,
    como é encantadora sua atividade blogueira,
    que chama a nossa atenção!
    Sou grato por seguir este Bestiário!
    Visite aqui, sempre!
    Abraços, Beijos e Excelente Semana para Você!

    ResponderExcluir
  9. Hola amigo Irenar! ¿Dónde me ha encontrado? Me alegro que se haya quedado en mi blog, yo no entiendo mucho su lengua, pero poco a poco sabremos entendernos y querernos como buenos amigos internautas.
    Recibe mi ternura
    Sor.Cecilia

    ResponderExcluir
  10. Hola, Sor. Cecilia,
    Estoy a su lado! Encontrei su blog,
    navegando em busca de poesía e de luz.
    Fiquei encantado com tanta beleza!
    Agradeço por su amistad e ternura.
    Seremos sim, buenos amigos internautas.

    Iremar Marinho

    ResponderExcluir
  11. Iremar,que prazer conhecer esse lindo blog, foi através de você,cliquei em sua foto(estás a seguir-me) e aqui estou para quem sabe podermos trocar conhecimentos através do prazer da poesia e dos poemas!
    Amei!!!
    Abraços!
    Ivone

    ResponderExcluir
  12. Iremar, prazer te seguir no teu blog tao legal,, es realmente un gran plazer conocer tu trabajo y seguirte,,, es simplemente hermoso este espacio,, gracias amigo. adios. até.

    ResponderExcluir
  13. Cuida bem do meu cavalo cor de prata,
    enrodilhado vai o campo e a quem ele pertence
    os pântanos fundem n claridade q'aqui falta
    enrodilhados vou na imaginação que m'esquece
    cuide bem do meu cavalo de plural raça
    porque talvez eu não regresse a esta rural casa
    nem mais à língua portuguesa... minha pátria
    minha antiga casa...

    ResponderExcluir