Loading...

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

4 de outubro de 2010

O QUINTO NARIZ DA BESTA

Cícero Melo
(1952 União dos Palmares/Alagoas)


Acidentalmente juntos,
as bombas criam digitais
nas retinas.
Logo mais abaixo,
há rios
e navios voltando do inferno.

CICATRIZ NA VIDRAÇA

Cicero Melo

A luz esconde o dom de ser eterno.
Demônios,
o que se traça sob a farsa,
se quando choves,
é algo assim como uma máscara?

A NONA SERPENTE

Cicero Melo

Isto é a muda dos deuses.
É preciso acender-lhes carnes
e cabelos de harpas.
Dos homens são alheios.
Dos seus banquetes cospem
cães de estrelas.
É lamentável a morte.
Se os dias que procriam
fossem mais longos e doces...

PRIGIONE ÂNTICA

Cicero Melo

Última reimpressão do deus original,
onde todos os amores jazem inacabados.
Apenas um olhar, o último olhar,
antes que se transformem em sal.

EM TODA NOITE MATAMOS

Cicero Melo

Em toda noite matamos
a morte, a antiga irmã;
o antigo pai revelado
nas linhas duplas das unhas;
o antigo suor da mãe,
despojado nos retratos.
Em toda noite matamos
as lembranças e os cavalos.


Fonte:
Poemas da Escuridão
Edições Bagaço
Recife 2001

12 comentários:

  1. Aqui se encontra poesia de primeira. Eu conheço uma excelente escritora alagoana Arriete Vilela e um grande poeta Sidney Wanderley.
    Obrigada pela visita ao Leitora. Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Amiga Gerana,
    A excelente Arriete Vilela é presente a este Bestiário, do mesmo modo que Sidney Wanderley,
    dois nomes definitivos da nova geração de poetas brasileiros.
    Agradeço a você pelo reconhecimento ao firmar
    o encontro da "poesia de primeira", aqui.
    Leitor do Leitora, imensamente agradecido sou por sua visita.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Como é bom aqui estar!!!
    Iremar, fiquei imensamente feliz com tua visita.
    Diga-me, você ficou feliz com o resultado das eleições?
    Para você foi sastifatório?
    Já podes dormir sossegado?rss
    Eu estou decepcionada com os resultados das urnas.
    Bjs da Sil

    ResponderExcluir
  4. Amigo Iremar..saudades! Belos poemas..até porque cada um de nós sempre mata um pouco de si por dia, para se renovar enquanto estivermos vivos.. Abraços!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Estive já por aqui e cá estou outra vez. Belo espaço para as letras e para remover este triste índice de leitura de 2 livros/ano por brasileiro. Na Argentina, são dezoito livros/ano.
    Te convido a conhecer meus romances. Três deles estão disponíveis inclusive para serem baixados “de grátis”, em formato PDF.
    Um grande abraço e boa leitura!

    ResponderExcluir
  6. Adriana Cirqueira disse...

    Oi Iremar
    Como sempre, aqui encontro um oásis neste deserto da minha vida atual! (óh!!!!). Gentileza sua elogiar meu blog. Acredito que num futuro próximo serei digna dos elogios. ;-)
    Tenho muitas idéias e pouco tempo... e para piorar estou há um mês sem empregada/babá! Ainda bem que não estou escrevendo. Meus textos seriam lacônicos ou sobre vassouras, sabão e panelas...

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Obrigada por estar estar seguindo meu blog, sinto-me honrada.

    Tenha um ótimo final de semana.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Amiga Sil-vania,
    Como é bom você aqui!!!
    Estava dando umas "voadas" pós-eleições,
    Até atualizei este Bestiário,
    mas deixei para "degustar"
    seu comentário agora, mais descansado.
    A eleição foi satisfatória em parte,
    embora não tenha terminado ainda.
    A grande decepção foi a compra de votos em proporções jamais vistas e de modo escancarado!
    Precisamos ainda lutar para mudar a política do nosso país.
    Sou grato a você e sou visitante cativo do seu blog. Beijos e Abraços

    ResponderExcluir
  9. Amiga Michelle, "matando" também saudades e apreciando os belos poemas do amigo Cícero Melo.
    A vida é sempre bela pela possibilidade de renovação!
    Agradecimentos e abraços!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Amigo João Bosco, respondo,
    mesmo atrasado, que visitei várias vezes seu blog, observando suas propostas editoriais
    e sua significativa obra literária,
    mesmo sem conhecer ainda. O que deverei
    fazer, em breve.
    Meu interesse é, também, começar a publicar
    o que produzi. Já estou em contatos com uma editora, através de um amigo poeta.

    ResponderExcluir
  11. Oi, amiga Adriana,
    Divertida você (sinal de inteligência!)rsrss,
    e generosa, pelo "oásis" que encontra aqui.
    Acho que vida nenhuma é um "deserto" (oh!!!!)
    Mas não pare de escrever!!! Mesmo sobre panelas e outros materiais e utensílios domésticos!!!
    Quero ler o que você escreve!!!

    ResponderExcluir
  12. Amiga Lilian,
    Palavras ao Vento, mas "livros,
    muitos livros, dicionários também" rsrs.
    Sua visita e sua cultura envaidecem este Bestiário. Sou muito grato!
    Tenha um fim de semana de PALAVRAS,
    afinal, do VERBO é que se faz o mundo.

    ResponderExcluir