Loading...

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

18 de abril de 2010

Poemas alagoanos

Poema

Jorge Cooper

Fui o auditório de meu pai
Dele ouvi coisas
com que a vida teci
Ele me ensinou a não saber
precipitar amizades
A não viver dentro do círculo de giz
A inverter a ilusão
e a querer bem à humanidade
Sorver o sal e o mel do acaso
Não me procurar esperar-me

- E ainda há quem diga por aí
ser um zero à esquerda do nada
a vida por mim levada


Mundaú (a Lagoa)

Jorge Cooper

Ontem
deu-me de rever a Mundaú
O sol ainda era a metade
no outro lado do mundo
e já nos galhos do mangue
às centenas posava de sangue-de-boi
o aratu
- Mas por lá não vi as canoas
nas coroas de sururu

É que a Mundaú imerge
torna-se quimera
pântano
lamarão da lagoa que era
- Nem sequer continua a ser
o poema à miséria

Lágrima seca nos olhos do povo
esperança enganada
- a Mundaú se faz chão
Mais nada


"Jorge Cooper, pela sua poesia sem arremedos provincianos, destituída de ranços acadêmicos, situa-se no limite entre os “Metaphisical poets” e o lirismo cavalheiresco e palaciano da poesia trovadoresca dos Minnesanger alemães da Idade Média. Isto tudo com pitadas dos goliardos, “poemas proletários”, pois Cooper, em momento algum, sacraliza a oralidade burguesa." (Marcos de Farias Costa – “Jorge Cooper: o Minnesanger Alagoano” – Artigo publicado no Jornal de Alagoas, em 21 de abril de 1987.

7 comentários:

  1. Iremar, você como sempre trazendo as coisas boas de Alagoas, desta vez na internet. O grande poeta Jorge Cooper é uma das grandes figuras do século XX e da literatura alagoana.
    Um abraço do

    Geraldo de Majella

    ResponderExcluir
  2. Bom conhecer um outro poeta alagoano...! Seu blog traz-nos sempre boas poesias!!!

    Paz e Bem! Axé!
    Bom Domingo!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Iremar!
    Olha sua conterrânea de Água Branca chegando e me banhando nos versos dessa Lagoa das Alagoas!!!Beijos, amigo!
    Boa semana!!!

    ResponderExcluir
  4. Jorge Cooper é o cara. Este ano, creio, estarão sendo publicadas as obras completas dele, organizadas conjuntamente pela família, por Sidney Wanderley e por Marcos de Farias Costa. Com tanta gente boa, só pode ser uma ótima obra, que se tornará referência.

    ResponderExcluir
  5. Que safra excelente de postagens, aqui!
    Majella, Luciana, Vanuza e Janaína,
    todos apreciando a poesia do grande Jorge Cooper.
    Janaína, inclusive, trazendo a boa notícia da publicação, este ano, das obras completas de Cooper!
    Abraços e parabéns a todos pelas visitas e por seus belíssimos blogs.

    ResponderExcluir
  6. Caro Amigo e colega Jorge,
    Você tem toda razão!!!
    Jorge é Jorge!!

    ResponderExcluir