Loading...

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

10 de novembro de 2009

Melhores poemas que eu li

As Flores do Mal

Spleen e Ideal

II - O Albatroz

Charles Baudelaire

Às vezes, por folgar, os homens da equipagem
Pegam de um albatroz, enorme ave do mar,
Que segue - companheiro indolente de viagem -
O navio no abismo amargo a deslizar.

E por sobre o convés, mal estendido apenas,
O imperador do azul, canhestro e envergonhado,
Asas que enchem de dó, grandes e de alvas penas,
Eis que deixa arrastar como remos ao lado.

O alado viajor tomba como num limbo!
Hoje é cômico e feio, ontem tanto agradava!
Um ao seu bico leva o irritante cachimbo,
Outro imita a coxear o enfermo que voava!

O Poeta é semelhante ao príncipe do céu
Que do arqueiro se ri e da tormenta no ar;
Exilado na terra e em meio do escarcéu,
As asas de gigante impedem-no de andar.

3 comentários:

  1. Belíssimo texto!

    Beijo e boa quarta, meu amigo!

    ResponderExcluir
  2. Que excelente escolha fizeste, Iremar!
    Não tenho certeza se o poeta é impedido de andar.
    Sei apenas que seu sonho também me faz sonhar e buscar outras realidades!
    As tuas escolhas são muito boas. Parabéns!
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Queridas Essência e Cirandeira,
    Agradeço pelas visitas e comentários
    aos poemas.
    Que os poetas, asas perdidas,
    não tenham o destino do Albatroz
    de Baudelaire.

    Abraços pra vocês.

    Iremar

    ResponderExcluir