Loading...

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

18 de novembro de 2012

Poemas de Vera Romariz


Campo minado

Vera Romariz

Campo minado, coração
de mulher
bala explosiva em tempo
de repouso

Pise devagar
ou não pise
erga as mãos em ninho
e segure com dedos
de casca de ovo

Campo minado, coração
de mulher
a fúria do temporal
antes de parir chuvas
nuvens densas
fúria reservada

E atrás dos olhos
na história do antes
das janelas abertas
retrato da fêmea
face fada
varinha de condão
mas - atenção ! -
que muda
e medra
terra em ensaio de terremoto
atenção!
a mina medra
e é rastro na mão
que mexe

Campo minado, coração
de mulher
pise devagar
ou não pise
erga as mãos em ninho
e segure com dedos
de casca de ovo


Sem óculos

Vera Romariz

Na cama te quero
sem óculos
esquadro e régua
sem limites nas dobras
dos lençóis
mais moderno
selvagem
das entradas e bandeiras
petróleo sem surpresas
ciências plataformas
correntes colossais

Na cama te faço
objeto de pesquisa
sem financiamento
externo
materialista dialético
de roucas práxis
rituais
diabólico jeito de ser Deus
sem cruz
cruzando corpos desiguais

Na cama te quero
vivendo papéis profanos
motor ligado
jato de gás em fogo
fósforo que vira tocha
no sair da caixa
e incendeia jardins, plantas, flores
canaviais


Penúltima Edição

Vera Romariz

A linguagem espreita
e ataca
livro é sempre
penúltima edição
da estória da rua

A criança toca o próprio corpo
e constrói poemas sem letra
no proibido desejo
e o diário é parte pequena
do gozo primeiro
que conta sem levar em conta
incontável

A penúltima edição
é mais que a antepenúltima
parcela, apenas, da linguagem
que espreita e ataca
na tela dos loucos
asilados e libertos
que pintam demônios
com as mãos impregnadas
de barbitúricos
no silêncio dos olhos arregalados
da vítima de estupro

Livro é sempre
penúltima edição da estória da rua
e do corpo inteiro
olhos apenas vêem
a edição antiga

VERA ROMARIZ nasceu em Maceió. É Doutora em Letras, professora, pesquisadora e crítica literária. Neta do poeta penedense Sabino Romariz (1873-1913). Vera Romariz tem publicados os livros: "Quase Pássaro" (1986), "Campo Minado" (1986), "Amor aos Cinqüenta" (2004) e "Película" (2008).doença pulmÃo, cÂncer

10 comentários:

  1. Excelentes versos de excelentes temas.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Guaraciaba, excelentes participação
    e comentário seus aos poemas de Vera Romariz.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Invitación
    Yo soy brasileño, y tengo un blog, muy simple.
    Estoy lhe invitando a visitar-me, y se posible, seguimos juntos por ellos.
    Fuerza, Alegría y Amizad.
    Ven para acá, y deja un comentário, para YO, seguí en su blog con facilidad.

    Abrazos, del Brazil.


    http://www.josemariacosta.com

    ResponderExcluir
  4. Poemas de Romariz, donde se sospechan problemas de guerra, sobre un lugar: en el segundo poema, el verso del pedernal, del fuego, de la energía, del hicrocarburo, y en el último la palabra hecha tatuaje de papel, juntando hojas para abrirse al libro. Un abrazo. carlos

    ResponderExcluir
  5. Fuerza, Alegría y Amistad.
    Agradesco. Estoy seguiendo su blog.
    Abrazos

    ResponderExcluir
  6. Carlos,
    Tu opinión e interpretación de la poesía siempre va a enriquecer este blog.
    Gracias. Abrazos

    ResponderExcluir
  7. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  8. Olá, agradeço por sua visita!
    Gostei do seu blog. Parabéns!
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Como vai Iremar Marinho, a quanto tempo não nos visitamos, o dia a dia é muito corrido,
    estar em OFF é mais trabalhoso, e ´fico muitas horas fora da telinha, por isso a minha demora
    em visitar os amigos blogueiros, mas uma hora eu chego, "risos"! Legal de sua parte publicar e homenagear os poemas da Escritora, Poetisa, Vera Romariz, apreciei muito!!!
    Abraços, e um ótimo fim de semana, aparece lá no meu cantinho!
    Clarice Moreno

    ResponderExcluir
  10. Olá, Clarice, Tanto tempo para lhe responder. Acho que foi uma viagem que fiz para fora do Estado. Mas estamos aqui e sou feliz por sua visita, seu comentário e sua apreciação dos poemas de Vera Romariz. Abraços.

    ResponderExcluir