Loading...

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

20 de setembro de 2012

Poemas de Luiz Gonzaga Leão


Soneto à Rosa Acontecida

Gonzaga Leão 

Ela nasceu de abismo e foi rosa
ante o luar - lírio no céu se abrindo
leitoso e virgem, as sombras deglutindo;
lírio que a noite clara e imaginosa
                       
criou para realce dela, a rosa:
chaga de luz e sangue (a estou sentindo
ferir as minhas mãos, a alma ferindo...)
que vem a madrugada silenciosa-

mente solver, e vem ditando rotas
de paisagens pretéritas e ignotas
por que meus olhos tristes e magoados

todos os dias sofrem e adoecem.
Rosa por que jardins mortos florescem,
cambiantes de luz, ressuscitados.



A morte do pássaro

Gonzaga Leão

Voo cego de pássaro no escuro,
de si precipitado, solto no ar,
caindo sobre o chão do bulevar
como um fruto que cai quando maduro.

Suicídio do azul de encontro ao muro,
do azul salino que emigrou do mar,
cansado do poder de viajar.
Suicídio do azul tornado impuro.

Tomba o pássaro: a sombra sobre o rio,
as crianças na praça e o casario
que lhe ditavam voo e itinerário.

E o tempo muda, se desfaz a espera,
a noite pinta o mundo e a primavera
inverna em sua cor no calendário.



Primeiro soneto sobre a casa

Gonzaga Leão

No chão, marcas de pés sujos de lama;
o alpendre para o sonho e para a rede;
janelas para a fuga; na parede
o salto do telhado; a noite e a cama

com destinos iguais para quem ama:
água e fonte servindo à mesma sede.
A casa em construção ainda, que de
suor e barro se edifica, chama

para se completar, seus moradores.
Fumo de chaminé nos arredores
da noite terminada. E no profundo

silêncio com que a vida se cobria,
um galo bate as asas e anuncia
a casa e a manhã dentro do mundo.

Luiz Gonzaga Leão (Gonzaga Leão) nasceu em União dos Palmares, Alagoas, no dia 5 de junho de 1929. Formado pela Faculdade de Direito de Alagoas. Funcionário aposentado do Banco do Brasil. Membro da Academia Alagoana de Letras e da Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro. Publicou os livros de poemas: "A Rosa Acontecida" (1955); "Mar de Encanto" (1957) e "Casa Somente Canto/Casa Somente Palavra" (1995). Participou das antologias "14 Poetas Alagoanos" (organizada por Valdemar Cavalcanti -1974) e Artesanias da Palavra" (2001) - com Arriete Vilela - José Geraldo W. Marques - Otávio Cabral - Sidney Wanderley. 

20 comentários:

  1. Buenas tardes, gracías por tu visita, vengo a corresponder a ella, ello me ha dado la oportunidad de conocer tu blog que me ha gustado mucho.
    Bonitas poesías nos regalas con esta estupenda entrada, gracías por compartirlas con nosotros los blogueros.
    Te agradezco las palabras que me has dejado en mi blog, enhorabuena a ti por este estupendo blog que tienes.
    Un abrazo de esta nueva amiga bloguera.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenos días,
      Gracías por tu visita e palabras agradables
      acerca de mi blog y de las poesías postadas.
      Enhorabuena por tu bello y sugestiivo blog Demofila.
      Vuelta siempre.
      Abrazos

      Excluir
  2. Muchas gracias po tu visita y te deseo un feliz domingo con mi gran afecto
    Marina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muchas gracías por tu visita y deseos de felicidad.
      Enhorabuena por tu bello blog.
      Abrazos a ti y com mucho afecto.
      Iremar

      Excluir
  3. Muy buen sonetistas Gonzalo Leao, capaz de dejarse atrapar por la rosa, y la muerte de un pájaro. Bellezas al fin aéreas. Acaso pájaro y rosa no se juntan. Y el poema de la casa toda una biografía de vida. Adentro de toda casa late la existencia humana. Un abrazo. carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gonzaga Leão es muy buen sonetista mismo.
      Agradezco tus comentários acerca de la rosa, el pájaro y la casa.
      "Bellezas al fin aéreas y toda una biografía de vida".
      Abrazos.
      Iremar

      Excluir
  4. Bonitos poemas,adorei o teu blog.
    Obrigada pelas palavras encantadoras no meu cantinho.
    Um abraço e uma boa semana.
    Xana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xana,
      Sou muito grato por sua visita e
      por sua apreciação dos poemas aqui postados.
      Seu blog é mesmo encantador!
      Abraços e boa semana.
      Iremar

      Excluir
  5. Un abrazo grande y gracias por compartir tus poemas lindos.
    mar

    ResponderExcluir
  6. MAR,
    Agradezco a ti la visita e por le gustar los poemas postados.
    Vuelve siempre.
    Bejos y abrazos.
    Iremar





    ResponderExcluir
  7. O Gonzaga Leão até agora só estava comigo no "ouvir falar", só aqui que estou tendo contato com seus versos. Parabéns pelo trabalho, Iremar. Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Poeta Fred Caju,
    Muita satisfação tenho ao conhecer seu trabalho artístico-poético-digital.
    Muito contente fico ao tê-lo participando, neste Bestiário Alagoano, e apreciando os poemas de Gonzaga Leão.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Querido amigo; adorei os sonetos! Lindos demais! Eu realmente não conhecia o poeta, mas adorei essas obras que tive o prazer de conhecer.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Querida amiga,
    Adorei sua visita e seu comentário
    sobre os poemas de Gonzaga Leão.
    Agradeço a você.
    O Bestiário cumpre seu papel,
    postando produções literárias
    de um dos melhores poetas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Hola, gracías por visitarme de nuevo, me he alegrado mucho al verte en mi blog.
    Te agradezco mucho las bonitas palabras que me has dejado.
    Abrazos, hasta pronto querido amigo

    ResponderExcluir
  12. Hola Querida Demofila,
    Gracias por tu nueva visita y participacion neste Bestiário.
    Tu blog es mucho bello y muy buen mismo.
    Abrazos a ti. Hasta luego.

    ResponderExcluir
  13. Amigo, vim, vi e gostei do teu estilo literário e o blog em si.
    Um fraterno abraço. Seja bem-vindo.

    ResponderExcluir
  14. Amigo Antônio Lídio, fico muito feliz com sua presença e sua opinião, como sou feliz ao visitar seu belíssimo blog. Retribuo seu fraterno abraço. Volte sempre.

    ResponderExcluir